Novo presidente afirmou em seu discurso de posse que o Mercosul deve se fortalecer deixando as ideologias de lado e com liberdade para acordos bilaterais entre os países


Luis Lacalle Pou faz discurso no Palácio Legislativo do Uruguai Reprodução Luis Lacalle Pou tomou posse neste domingo (1) como novo presidente do Uruguai.


Eleito em novembro de 2019 pelo Partido Nacional, de centro-direita, Lacalle Pou encerra o ciclo de 15 anos de governo da coalizão de esquerda Frente Ampla, com dois mandatos de Tabaré Vázquez e um de Pepe Mujica.


A cerimônia começou por volta das 14h, com a chegada de Lacalle Pou e da primeira-dama Lorena Ponce de León ao Palácio Legislativo.


O presidente e sua vice, Beatriz Argimón, foram recebidos pelo senador e ex-presidente Pepe Mujica para o Compromisso de Honra Constitucional, a etapa mais importante do processo de transição de poder no país.


Por volta das 16h30, Lacalle Pou recebeu a faixa presidencial das mãos de Tabaré Vázquez na Praça Independência.


"O Mercosul deve ser fortalecido, mas que cada país tenha liberdade para realizar acordos bilaterais com outros países.


Devemos deixar de lado as questões ideológicas de cada país para que o bloco fique mais forte", afirmou o novo presidente uruguaio em seu discurso de posse, defendendo ainda a implementação do acordo entre o Mercosul e União Europeia, assinado em junho do ano passado.


Jair Bolsonaro chega ao Palácio Legislativo para a posse de Luis Lacalle Pou, novo presidente do Uruguai REUTERS/Mariana Greif Participaram da cerimônia de posse os presidentes de Chile, Colômbia e Paraguai, os vice-presidentes de Costa Rica e Equador e autoridades de Argentina e Peru, além do rei Filipe VI, da Espanha, do ministro do Ambiente e Transição Energética de Portugal e do chanceler do México.


O presidente Jair Bolsonaro foi ao Uruguai acompanhado de uma delegação composta por Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores; Augusto Heleno, ministro do Gabinete da Segurança Institucional (GSI); Luis Carlos Heinze , senador (PP-RS); Celso Russomanno, deputado federal (Republicanos-SP), e Cristina Peduzzi, presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST).


Lacalle Pou é advogado, casado, pai de três filhos e tem 46 anos.


É filho do ex-presidente Luis Alberto Lacalle, que governou o Uruguai de 1990 a 1995.


Essa foi a segunda vez que Lacalle Pou concorreu ao cargo.


Em 2014 foi derrotado, mas em 2019 venceu uma disputa acirrada com Daniel Martínez.


Déficit fiscal e segurança Durante o seu discurso, Lacalle Pou se referiu ainda ao desemprego, aos altos custos de produção e ao déficit fiscal do Uruguai, que, segundo ele, "é o mais alto dos últimos 30 anos".


A insegurança, um dos principais problemas mencionados pelos uruguaios durante a última campanha eleitoral, foi outro dos assuntos tratados enfaticamente pelo novo presidente.


Lacalle Pou disse estar empenhado em frear o "crime e o narcotráfico".


"Nós não estamos dispostos a ceder ao crime e ao tráfico de drogas.


Vamos recuperar o controle de cada canto do nosso país, incluindo as prisões", frisou.

Fonte: Central de Jornalismo

Deixe seu Comentário